Idiomas

Google-Translate-ChineseGoogle-Translate-Portuguese to FrenchGoogle-Translate-Portuguese to GermanGoogle-Translate-Portuguese to ItalianGoogle-Translate-Portuguese to JapaneseGoogle-Translate-Portuguese to EnglishGoogle-Translate-Portuguese to RussianGoogle-Translate-Portuguese to Spanish

2 de setembro de 2016

O Brasil e suas contradições políticas

     
  Que o cenário em tela, Senado Federal, não seja palco de lutas por interesses partidários, como se vê, sem generalizar, mas sim um meio de onde surjam medidas que garantam, protejam e beneficiem o cidadão brasileiro. Os políticos são projetados do seio da nação para lutarem com o povo e para o povo. Contudo, a meu ver, não há um rigoroso processo de investigação por parte do cidadão, sobre a vida pregressa de tais figuras que após serem investidas no poder acabam legislando em causa própria ao invés de lutarem pelos interesses do povo. Com isso fica cada vez mais claro o quanto é fundamental a atuação do povo como fiscal daquele que elege e cobrador do cumprimento do que lhe é prometido em tempos eleitorais. 

  Nos últimos dias, o Brasil vivenciou e sentiu o peso de ter passado por um conturbado, longo e árduo Processo de Impeachment, meio pelo qual um presidente da república é julgado por crime de responsabilidade. Penso o quão é importante a cautela nos debates, haja vista que, o senado federal é uma instituição voltada para que os políticos façam o julgamento cauteloso de projetos de lei, aprovação de orçamentos dentre outros. Neste processo histórico, ficará registrado um julgamento polêmico e por vezes controverso sobre o ponto de vista político. Digo isto porque o Brasil está mergulhado em uma crise que vai além do governo vigente. A bomba estourou agora, no entanto, os problemas são antigos e históricos. Responsabilizar um governo requer que todos que dele fazem parte sejam destituídos e não somente uma parte dele, como foi feito. Vejo um governo ser criminalizado e seu sucessor que faz parte de sua base continuar, portanto precisamos rever todo o contexto, pois para mim o Brasil precisaria de eleições diretas já. Através da apresentação de novas propostas de governo teríamos a oportunidade de votarmos e assim o novo governo teria na sua legislatura presidencial a legitimidade necessária para governar. Volto a dizer, trata-se de um fato controverso e que gera preocupação. Não teço aqui, palavras a fim de incitar as pessoas a serem truculentas, mas para que reflitam sobre seus deveres e venham lutar pelos seus direitos de acordo com a Constituição Federal e as demais leis vigentes. Não farei juízo de valor sobre a regularidade ou não do que foi praticado por este ou qualquer governo, pois na minha concepção o maior julgamento a que um ser humano pode passar está nos terrenos da consciência. Lá sim, o sono é impossível e a paz inexistente, portanto cabe a cada governo e aí me refiro a todos, fazerem uma auto-análise de consciência. No entanto, na condição de cidadão brasileiro, espero que após este referido processo, o Brasil possa sair do imenso retrocesso econômico, social e político no qual está. Diante do exposto, penso que, fica dispensável aqui a menção de qualquer dispositivo legal, pois o que mais foi feito durante todo o processo em pauta é a citação de leis e o embasamento nas mesmas. 

  Isto posto, descortina-se diante de todos nós, a grande e desafiadora oportunidade de se realinhar os valores políticos, reconquistar a credibilidade de investidores no exterior, equalizar a economia, fomentar os programas sociais, a dignidade da pessoa humana, promover a educação e finalmente voltar ao caminho do crescimento e do progresso. Reflitam e tenham um excelente dia!!!


João Luciano Silva da Costa.