Idiomas

Google-Translate-ChineseGoogle-Translate-Portuguese to FrenchGoogle-Translate-Portuguese to GermanGoogle-Translate-Portuguese to ItalianGoogle-Translate-Portuguese to JapaneseGoogle-Translate-Portuguese to EnglishGoogle-Translate-Portuguese to RussianGoogle-Translate-Portuguese to Spanish

7 de março de 2016

Os fundamentos de um verdadeiro amor

   
 Nos dias atuais, para muitos, têm sido uma tarefa quase que impossível, encontrar a pessoa amada. Uma pessoa com o caráter condizente. Contudo, graças a Deus, ainda existem pessoas excepcionais, mas para se encontrar uma pessoa especial é necessário antes de tudo que você seja excepcional. Não há fórmula, mas sim atitudes.  Existem milhares de pessoas que fazem questionamentos sobre o que de fato é o amor e quais os seus reais fundamentos, no entanto, de nada adianta tentar saber e entender sobre este sentimento tão nobre, bem como a partir de que modelo se alicerça um excelente relacionamento, se de um lado muitos não se propõem a pagar o preço de se doarem cem por cento, sem medo, sem meio termo, sem rodeios e sem palavras baratas que embelezam o discurso da conquista, mas que com o passar do tempo não revelam consistência. Por que será? A grande verdade, é que muitos buscam preencherem seus vazios pondo no outro todas as suas expectativas. Assistam por gentileza, a uma linda e verdadeira história de amor no vídeo abaixo do programa Conexão Repórter, veiculado pelo SBT (Sistema Brasileiro de Televisão) e apresentado pelo renomado jornalista Roberto Cabrini:


  
  Uma das características do verdadeiro amor é exatamente o querer fazer o outro feliz e não que o outro seja responsável por dar-lhe a felicidade. Você deve ser pleno consigo mesmo antes de tudo. Não se busca uma pessoa para sacrificá-la com reclamações e com o anseio de que esta o satisfaça. Volto a dizer, de palavras bonitas e prontas a literatura está rica, mas de atitudes nossa humanidade está pobre e miserável. Esta é a verdade. Na minha concepção, todas as fases do relacionamento que compreende o namoro, noivado e casamento precisam ter suas bases bem alicerçadas. É uma eterna e contínua conquista. Muitos dizem que amam, mas quando seu cônjuge fica doente, sem trabalho ou com problemas diversos a primeira atitude é deixá-lo. A covardia e o descaramento falam mais alto. Nos dias atuais nem se fala, pois as pessoas já casam com o intuito de término. No primeiro desentendimento, dificuldade etc., deixa sua companheira ou companheiro na mão. Nesta hora é provado o verdadeiro amor. Perdoem-me, mas não vejo nisto um pingo de amor. Percebo sim, o mais alto grau de hipocrisia e mediocridade. Mediocridade esta, gerada na emoção, pois o verdadeiro amor está assentado sobre três pilares: Deus, razão e coração. Contudo, a razão, ou seja, o raciocino é que tem que ditar as regras. Do contrário, nada dará certo. Nesta hora é provado o verdadeiro amor.

  Caro leitor e leitora não existe meio termo quanto ao que sentimos. Penso que, é tudo ou nada. Não há e nem pode haver blá, blá, blá. Na vida não há tempo para brincadeira, exceto para os que optam por viver uma vida sem fundamento ou razão de ser. Reflitam e tenham um excelente dia !!!


João Luciano Silva da Costa.