Idiomas

Google-Translate-ChineseGoogle-Translate-Portuguese to FrenchGoogle-Translate-Portuguese to GermanGoogle-Translate-Portuguese to ItalianGoogle-Translate-Portuguese to JapaneseGoogle-Translate-Portuguese to EnglishGoogle-Translate-Portuguese to RussianGoogle-Translate-Portuguese to Spanish

3 de novembro de 2015

A discriminação racial em foco


   Em, 28 de agosto de 1968, Marting Luther King, fazia nos degraus do Lincoln Memorial em Washington um dos mais célebres discursos em prol da igualdade entre negros e brancos de todos os tempos, mas infelizmente a realidade de segregação racial se remonta ainda nos dias de hoje. Tenho imensa indignação de imaginar que exista a palavra discriminação e que isto ainda seja uma realidade em pleno século XXI. É um absurdo. É surreal, mas o racismo está enraizado na mente de muitas pessoas medíocres. Tenho acompanhado a situação deplorável pela qual nosso mundo tem passado quando o assunto é discriminação. Aqui no Brasil, tivemos á famosa atriz brasileira: Taís Araújo, que sofreu em sua página, na rede social, diversos comentários racistas a seu respeito. Há muito tempo, defendo e tenho defendido de maneira árdua, incansável e enfática, por meio desta página: meu blog, a causa contra o racismo. Fico triste que por mais que eu fale ou tente trabalhar esta realidade, tais atitudes continuem se repetindo. Segue o link de alguns outros trabalhos já publicados: http://jluciano442.blogspot.com.br/2014/12/as-varias-vertentes-dos-preconceitos.html , http://jluciano442.blogspot.com.br/2014/02/a-resistencia-do-racismo-na-atualidade.html.

  Falo isto não por se tratar de uma famosa atriz, mas em defesa de todos. Desde o mais pobre ao mais afortunado. Sem qualquer distinção. Até porque sob o ponto de vista humano, somos todos iguais. Questões ligadas a famosos, apenas reabrem um oportuno momento para que hajam debates pertinentes e que se fomente de maneira incisiva a prática da palavra igualdade, a fim de que todos sejam vistos ou pelo menos aceitos de maneira igualitária. Isto é lei, portanto, um dever de todos respeitarem uns aos outros. Um absurdo que seja necessário a existência de leis para que um ser humano respeite o outro quando tal atitude deveria ser algo espontâneo. Espero que a partir deste ponto de vista, as questões sofram ainda mais desdobramentos e que a humanidade faça uma profunda reflexão sobre o tamanho retrocesso no qual a mesma se encontra mergulhada. Penso que, ter um olhar humano e de igualdade para com todos é mais que um dever. Trata-se de um traço de caráter. Isto posto, que sejam punidos rigorosamente os criminosos. Faço deste espaço, um meio para expressar e defender os direitos de todos. Agora por um lado, é fundamental frisar que, a ignorância e a hipocrisia são muito intensas! Muitas pessoas vêem a violência e se dizem contra, no entanto, continuam a praticar a violência, pois o preconceito é uma das piores violências. Na minha concepção, não aceitar o outro, desrespeitá-lo e ignorá-lo é o mesmo que não aceitar a si mesmo. Daí a conclusão que se tem é óbvia: milhares de pessoas são apenas religiosos, ou seja, vivem como frequentadores de religiões, pois declaram a palavra amor, são levadas a entenderem e viverem o amor, mas na prática muitos são hipócritas. Só se travestem da imagem imaculada e no dia a dia com suas atitudes apresentam como testemunho o falso moralismo e a falta de vergonha na cara. Eu poderia enumerar aqui, casos e mais casos e continuaria sendo pouco diante do exposto, mas prefiro ater-me aos fatos.

 Casos tais, como o que discorro em pauta, acontecem a todo o momento. Pessoas são discriminadas por serem negras em diversos lugares . Infelizmente a história combatida pelo grande líder e um dos maiores expoentes de todos os tempos, Martin Luther King Jr, como segue a imagem em tela, continua só que coberta com o véu da hipocrisia, por conta das leis. As leis inibem a explicitação do que muitos sentem. Do contrário, sem leis, a situação seria muito pior. Para vislumbrarmos um mundo habitado por seres humanos melhores precisamos que muitos se auto-analisem e passem a ter como lema o amor. Palavra tão linda, mas que em tempos atuais ficou tão banalizada. Enfim, fica aqui, o meu imenso repúdio a toda a forma de discriminação. Tenham um excelente dia!



João Luciano Silva da Costa.