Idiomas

Google-Translate-ChineseGoogle-Translate-Portuguese to FrenchGoogle-Translate-Portuguese to GermanGoogle-Translate-Portuguese to ItalianGoogle-Translate-Portuguese to JapaneseGoogle-Translate-Portuguese to EnglishGoogle-Translate-Portuguese to RussianGoogle-Translate-Portuguese to Spanish

28 de julho de 2014

A Sinceridade dentro do Contexto Social

 
 A sinceridade é uma virtude, porém se usada com a sabedoria devida. Ser autêntico no que refere-se ao falar e agir na vida cotidiana, implica diversas responsabilidades. Ao falarmos temos que termos muito cuidado com   relação ao tom de voz, ao que se fala, a postura corporal e ao momento em que se fala. Tratam-se de pressupostos fundamentais e aí entra o imprescindível bom senso.

 Com base no resumo acima  fica clara a relevância do assunto em pauta. Contudo, as relações sociais são muito complexas e temos sempre que nos atermos a sabedoria, e jamais cometermos o que popularmente convencionou-se chamar de "sincericídio", ou seja, palavras ditas sem pensar, pois tudo que é dito sobre a  velha alegação de que: "devemos falarmos o que pensamos", sai do âmbito da lógica natural das coisas e não tem nenhuma correlação com a sinceridade, pois ser sincero é falar o que de fato está ocorrendo ou ocorreu precedido de toda uma parcimônia e sutileza, e não uma mera dedução sobre algo que alguém tem como pretensa verdade absoluta. Até porque não existe verdade absoluta, mas sim versões sobre os fatos. Cada um diz o que aconteceu e daí é feito o juízo de valor sobre tais versões. Não é a toa que temos na lei o "princípio da ampla defesa", ou seja, ao acusar alguém sobre algo, a mesma, tem o direito de defender-se de tal acusação.

  A ponderação e o bom senso, são com certeza, uma das peças chaves para um bom convívio interpessoal. Ter prudência e elegância é algo de um refinamento sem igual. Isto demonstra o grau de boa postura e a educação que obtivemos, o que está ligado ao contexto da  estrutura familiar. Reflitam e tenham um ótimo dia.


João Costa.