Idiomas

Google-Translate-ChineseGoogle-Translate-Portuguese to FrenchGoogle-Translate-Portuguese to GermanGoogle-Translate-Portuguese to ItalianGoogle-Translate-Portuguese to JapaneseGoogle-Translate-Portuguese to EnglishGoogle-Translate-Portuguese to RussianGoogle-Translate-Portuguese to Spanish

16 de maio de 2014

Reflexão sobre os Fatos e a Vida


 Viver tem se  tornado  um desafio cada vez maior. As crises sociais, políticas e econômicas, bem como inúmeras guerras, greves, agressões em todo o mundo, geradas por um sistema capitalista desenfreado que sobrevive da ditadura desleal de jurus absurdos e destoantes das relações econômicas, acompanhado do progressivo aumento da corrupção, sem deixar de citar um outro fato ainda mais delicado: a incompreensão que tem se dado entre os seres humanos. 

 Não adentrarei a detalhes que  exprimam  palavras que de alguma forma tentem explicar questões tão complexas, pois para isto, eu teria que tocar em tantos assuntos que fatalmente iriam tirarem o foco do que me propus a fazer no presente momento, que é conclamar todos a uma reflexão sobre valores elementares a vida e uma nova perspectiva sobre a mesma. Por que  as relações sociais tornaram-se tão difíceis se o mínimo necessário para uma vida harmoniosa originam-se delas? Por que as relações econômicas salutares, a boa sobrevivência da humanidade deram lugar a tanta miséria e desigualdade? Por que o amor verdadeiro, lealdade, confiança e honestidade que são atitudes seguidas de traços de caráter estão tornando-se cada vez mais raras? São perguntas  pertinentes e que se resumem a uma simples resposta, ameu ver: Ausência de estrutura familiar, desamor e sobretudo da falta de Deus, independente de credo religioso.

 Enquanto os seres humanos, sem generalizar, deixarem que os seus egoísmos, soberbas e etc se sobreponham a princípios de integridade e amor ao próximo, bem como continuem a cada dia a distanciarem-se uns dos outros, deixando com isto de se doarem sem nada querer em troca o que traduz a plena essência do espírito humanitário é impossível que haja a tão almejada evolução humana que desejamos. Conclusão: a vida é simples de ser vivida, basta contudo, que muitos esvaziem-se de si mesmos e  compreendam mais a essência das coisas. A vida é simples e bela como um cristalino mar sob um céu ensolarado, bem como ilustra a foto em  tela. O que falta é a percepção disto. Tenham um ótimo dia. 


João Costa.