Idiomas

Google-Translate-ChineseGoogle-Translate-Portuguese to FrenchGoogle-Translate-Portuguese to GermanGoogle-Translate-Portuguese to ItalianGoogle-Translate-Portuguese to JapaneseGoogle-Translate-Portuguese to EnglishGoogle-Translate-Portuguese to RussianGoogle-Translate-Portuguese to Spanish

23 de agosto de 2013

Brasil: O país da impunidade


 Depois de termos assistido ao julgamento feito pelo STF (Supremo Tribunal Federal) tendo como relator o ministro Joaquim Barbosa, do processo da denominada ação 470, que consiste dentre outros crimes, a compra de votos. O ficou conhecido como o “Escândalo do mensalão”, escândalo esse que protagonizou-se nos anos de 2005 e 2006, quando veio ao conhecimento público, e provocou a maior crise política, do governo do então na época presidente da república Luis Inácio Lula da Silva. O caso em pauta foi objeto de análise do referido relator, com a finalidade de punir os supostos criminosos que praticaram a corrupção e desvio de dinheiro público. Anos depois, em um ato extremamente absurdo, ocorreu no nosso país, mais uma vez o que é uma lástima: o retorno de políticos corruptos ao poder. Peço que examinem e reflitam sobre a legitimidade da volta ao poder de uma das pessoas que figuraram na lista de supostos criminosos do caso "mensalão", como é o caso do senador Renan Calheiros, que mesmo diante de tudo, está como presidente do senado federal, desde o dia, 01 de fevereiro de 2013. Segundo o Site: "O globo.com". Na época o referido senador foi eleito com a maioria dos votos. Cerca de 56 votos. Sinto-me extremamente indignado com as brechas existentes no mundo político especificamente, e sobretudo, sem generalizar, com os que comandam a política nacional. Isto me enoja. 

 Uma das instituições mais importantes do nosso país que é o Senado Federal recoloca no poder uma pessoa que figurou na lista do referido processo, bem como já o fez com outras pessoas. Isto deixa bem claro o nível de impunidade presente, e o quanto fatos  como esses são esquecidos com uma facilidade assustadora. Isto posto penso que, a impunidade tende a perpetuar-se cada vez mais, se algo não for feito. Tudo isso reforça a idéia de que no Brasil a lei só é valida para o pobre. Fere-se assim o princípio da isonomia defendido na Constituição em seu artigo 5° que diz: "Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos Brasileiros e aos estrangeiros residentes no país a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade". Realmente é deplorável saber que o texto supra, não reflete a realidade do Brasil, pois na pratica o que vemos é a mais completa vergonha. Um povo sem saúde, consequentemente sem direito a vida, povo que é tratado de maneira desigual, povo que não tem segurança alguma, e milhares vivendo debaixo das pontes,  vivendo a margem da mais absoluta miséria e descaso do poder público. Resta-nos diante do exposto, manifestarmo-nos de maneira pacifica e ordeira para que a impunidade não roube-nos o pouco que nos resta. Ainda temos o direito de lutarmos combativamente contra esta corja pobre de políticos, que infestam a política nacional Brasileira.

 Faço deste espaço, um meio para manifestar o meu absoluto repúdio, revolta e inconformismo com os absurdos, que ocorrem diante de nossos olhos. Tratam-se de questões que não podem passarem despercebidas pelo povo, ainda que parte do mesmo, não tenha o conhecimento necessário de seus direitos e a noção exata das barbaridades que ocorrem nos bastidores do poder. Temos que fazermos alguma coisa. Tenho um amor imenso pelo trabalho que presto através do meu blog, pois é o caminho que encontrei para ajudar as pessoas a refletirem sobre diversos assuntos, agregar algo de construtivo e motivacional, mas por diversas vezes, como é o caso, sinto-me na obrigação de sair do campo dos assuntos que considero mais brandos, para abordar temas polêmicos na tentativa de acordar o povo para a realidade vergonhosa, a que são submetidos. Enfrente a Suprema Corte Brasileira temos uma réplica do simbolo da justiça com uma venda nos olhos, como a imagem em tela. Espero que a justiça ao contrário da mesma, possa agir com os olhos bem abertos diante de todas as impunidades. Tenham um ótimo dia.



João Costa.