Idiomas

Google-Translate-ChineseGoogle-Translate-Portuguese to FrenchGoogle-Translate-Portuguese to GermanGoogle-Translate-Portuguese to ItalianGoogle-Translate-Portuguese to JapaneseGoogle-Translate-Portuguese to EnglishGoogle-Translate-Portuguese to RussianGoogle-Translate-Portuguese to Spanish

3 de junho de 2013

Cumprimentos



  Deparamo-nos hoje com um quadro lamentável: - Seja em um elevador, ônibus, trem e etc observo com muita tristeza que muitos mal se olham e sequer se cumprimentam. 

  Penso que isso é bem contraditório, quando vejo mobilizações em busca de paz no combate à violência aonde milhares de pessoas se unem nas ruas e acenam com bandeiras ou das sacadas de suas casas com panos brancos em prol de um país que tenha paz, quando no entanto muitos mal se olham no seu dia a dia, agem com uma educação requintada e quando o fazem se forem do sexo masculino são taxados  de afeminados e por aí vai o grau de ignorância de muitos. Destaco contudo, que não faço qualquer descriminação a quem quer que seja, pois respeito o princípio da individualidade e vejo a mesma, como um ato abominável. Temos que respeitar a todos os seres humanos independente de suas escolhas. Não conseguiremos obter paz de fato e de verdade em um mundo onde as pessoas em seu cotidiano não vivam isso. A busca pela paz mundial se constrói nas atitudes pacíficas que são constituídas através das relações sociais que temos com o nosso próximo e não somente por meio de mobilizações. Na minha concepção, para que comecemos a vislumbrar o começo de uma paz mundial há várias atitudes que devem existirem e dentre as quais a forma como tratamos o nosso próximo é fundamental. Trata-se de um dos pilares elementares o bom trato que oferecemos ao nosso semelhante. O entendimento saí da união e a partir disso nascem saudáveis e bem fundamentadas mobilizações.

 Friso sempre que a vida é uma passagem. Muitos infelizmente não se cumprimentam por conta de seus orgulhos e arrogâncias e de se acharem melhores do que os outros, com isto acabam esquecendo-se que por mais que possuam títulos, casas maravilhosas ou carros fabulosos tudo um dia ficará para traz. Não defendo aqui que termos estas coisas não seja bom, muito pelo contrário é maravilhoso, "mas o ser tem que estar sempre a frente do ter". O maior legado que deixamos são os bons exemplos, pensamentos, atitudes e sobretudo a capacidade de termos dado a volta por cima diante de situações adversas. Faço sinceros votos de que um dia vivamos em um mundo onde todos possam se olharem e se cumprimentarem sem falsidades, onde todos sejam medidos pelo que são e jamais pelo que possuam e sobretudo tenham Deus no controle de suas vidas independente de credo religioso.  Reflitam e tenham um ótimo dia! 




João Costa.