Idiomas

Google-Translate-ChineseGoogle-Translate-Portuguese to FrenchGoogle-Translate-Portuguese to GermanGoogle-Translate-Portuguese to ItalianGoogle-Translate-Portuguese to JapaneseGoogle-Translate-Portuguese to EnglishGoogle-Translate-Portuguese to RussianGoogle-Translate-Portuguese to Spanish

21 de junho de 2013

As injustiças sociais e o clamor do povo Brasileiro


  Há muito tempo que os meios de transportes e sobretudo as questões sociais no Rio de Janeiro e em todo o Brasil tornaram-se um caos que beira a uma completa e inaceitável ilegalidade. 

 Trata-se de uma realidade cruel cuja qual os cidadãos Brasileiros são submetidos todos os dias através de um total descaso que sofrem como se não representassem nada e pagam um valor absurdo por um sistema de transporte ultrapassado, onde não possuem dignidade, conforto e segurança. Que Brasil é este? O da injustiça e negligência? As empresas privadas só prestam tais serviços através de uma concessão pública estabelecida por meio de uma licitação regida pela lei 8.666 de 21 de Junho de 1993 que determina e norteia todas e quaisquer forma de contratos públicos com instituições  privadas, como pode ser visto nos artigos: e da referida lei, bem como em seu parágrafo único. No Rio de Janeiro temos a Instituição Agetransp que é a agência reguladora dos transportes metroviários, ferroviários e aquaviários. A pergunta que faço é aonde está a Agetransp e que fiscalização faz já que é o seu dever? Onde estão as leis? Rasgaram-nas e as puseram na lixeira?  Penso que, o nosso país precisa definitivamente ser passado a limpo porquê o que estamos vendo é um absoluto desrespeito. Uma corja de políticos, que sem generalizar roubam, manipulam, fazem o que querem, utilizam o nosso dinheiro para construção de obras faraônicas como a reforma do estádio Jornalista Mario Filho, mas conhecido como Maracanã  inaugurado em, 16 de junho de 1950 na cidade do Rio de Janeiro ao invés de fazerem  investimentos em saúde, educação e diversas outras áreas que estão em plena decadência. Para muitos que não sabem : O referido estádio passou há alguns anos por uma reforma que custou aos cofres públicos milhões e agora sobre o pretexto da "Copa do mundo de 2014" e dos "Jogos olímpicos de 2016" os governantes jogaram literalmente fora todo o dinheiro  investido na época com está nova reforma o que é revoltante. Tendo em vista esta realidade fica fácil identificar o porquê de tais empresas  agirem como se estivessem acima do bem e do mal. Vivemos em um país onde impera  a “Impunidade”. Por um lado temos uma maioria do povo que clamam  verdadeiramente por justiça e por outro uma parte minoritária que nada faz e quando resolvem manifestarem-se o fazem de maneira ilegítima com  vândalos, desestruturando toda uma maioria que luta ordeiramente por um país justo e igualitário.  Repudio toda e qualquer  mobilização desordeira. Sou absolutamente a favor de uma manifestação ordeira e pacífica como determina a nossa constituição no seu artigo inciso XVI que trata dos direitos  e deveres individuais e coletivos, pois isto sim pressiona os políticos e transforma a realidade de um país. 

 Como se não bastassem os tratamentos que estas prestadoras de serviços públicos, bem como a corja de políticos desonestos oferecem ao povo, vemos ser  ferido o que determina a nossa constituição Brasileira no  seu artigo  inciso III na parte que trata dos princípios fundamentais onde é defendido o princípio da  "Dignidade da pessoa humana". Com que dignidade nós cidadãos somos tratados neste país? Que princípios são estes que só se encontram nos papéis? Trata-se de uma absoluta lástima a realidade Brasileira. Volto a dizer que é um país do total descaso com os meios de transportes públicos, e com questões que considero como alguns dos pilares que sustentam uma nação que é à educação, saúde, saneamento básico e etc. Destaco que o grau de miserabilidade em que muitos Brasileiros estão  inseridos é altíssimo e que parte do povo perdeu o seu poder de compra com os altos preços dos alimentos. Hoje só vejo as autoridades falarem dos referidos  eventos que citei no 2° parágrafo deste artigo e de que os mesmos trarão milhões de pessoas ao Brasil, sob a proposta enganosa de que o nosso país tem toda uma infra-estrutura para recebê-los, quando na verdade não há o mínimo sequer para o seu próprio povo. Ressalto contudo que, não quero macular a imagem do nosso país, mas também não posso encobrir as mazelas do mesmo. Deixo bem claro aqui que não tenho medo de retaliações. O meu papel através deste canal é além de levar coisas construtivas e motivadoras tratar de maneira combativa as ilegalidades e injustiças a que um povo seja ele do meu país ou de outro, esteja vivenciando, sem contudo ferir a soberania de nenhum país e agir de maneira pacífica, porém dando clareza aos fatos. Meu lugar é ao lado das leis que consolidam a justiça, das pessoas que padecem e sobretudo  sob a direção de Deus  independente de credo religioso. Conclamo todos a uma profunda reflexão, pois o que for feito ou deixado de ser, certamente será a projeção da realidade do nosso país futuramente. Tenham um ótimo dia!




João Costa.