Idiomas

Google-Translate-ChineseGoogle-Translate-Portuguese to FrenchGoogle-Translate-Portuguese to GermanGoogle-Translate-Portuguese to ItalianGoogle-Translate-Portuguese to JapaneseGoogle-Translate-Portuguese to EnglishGoogle-Translate-Portuguese to RussianGoogle-Translate-Portuguese to Spanish

19 de maio de 2013

Adoção: Gesto de amor ainda visto com preconceito




   A atitude de por uma criança no mundo revela um ato sublime e uma adoção na minha concepção demonstra um amor indescritível, pois ninguém no ato de gerar uma criança escolhe como a mesma vai nascer, se menino ou menina ou com alguma deficiência. Já uma adoção implica em uma escolha que a meu ver é um ato que transcende e enobrece ainda mais o ser humano que está fazendo este gesto, elevando o mesmo a categoria de pessoa altamente iluminada. Repudio toda e qualquer forma de preconceito sobre a adoção. Infelizmente é uma questão que ainda se perdura dentro do nosso contexto social até os dias atuais e que precisa ser definitivamente banida. Se a criança é negra e adotada por pais brancos há discriminações para com a criança gerando-lhe estigmas e traumas e a seus pais um enorme sofrimento. O simples fato de uma criança ser adotada gera preconceito. Sinceramente é revoltante que vivamos em país com mentalidades tão medíocres como esta e isto se estende pelo mundo a fora. Além de ser salutar, a adoção é um meio que propicia a milhares de crianças o direito de terem uma família e de que saiam das estatísticas do abandono e passem a ter dignidade. Já para os pais que outrora não podem ter filhos tem nesta oportunidade o sonho realizado.

  Em pleno século XXI onde se tem várias maneiras de se por uma criança no mundo como são os casos da fertilização assistida, barriga de aluguel e etc, o preconceito nos remete a uma profunda reflexão sobre o tema em pauta, e enseja oportunamente que façamos um repudio a esta questão. Só para se ter uma idéia a título de exemplo, tanto no Brasil quanto nos Estados Unidos e na Itália com a tentativa de que as crianças tenham um desenvolvimento saudável ao lado de uma família e tenham um lar ainda que por um curto período em razão da falta de adoção e como meio de incentivo para a mesma foi criado um movimento intitulado de “Affido familiare” (Acolhimento familiar feito por uma determinada família) e nos EUA outro intitulado de “Foster Famaly” (Família de acolhimento) Isto posto. Eu não aceito categoricamente toda e qualquer forma de discriminação sobre o tema aqui discorrido. A adoção favorece o processo de integralização social da criança com o mundo, o que é elementar no seu desenvolvimento social e intelectual. Em, 03/08/2003 foi instituída a lei Brasileira:12.010, que trata dos novos parâmetros da adoção.

  Conclusão: - Vejo que o amor não deve ser contestado, condenado e vitimado por preconceitos absurdos e sem o menor fundamento. Há culturas que precisam serem revistas e o caminho passa pelas nossas mãos. Queremos um mundo melhor, porém para que isto ocorra de fato, precisamos ter uma mentalidade evoluída e consciente e sobretudo lutarmos para que este ideal se concretize. Reflitam e tenham um ótimo dia! 



João Costa.