Idiomas

Google-Translate-ChineseGoogle-Translate-Portuguese to FrenchGoogle-Translate-Portuguese to GermanGoogle-Translate-Portuguese to ItalianGoogle-Translate-Portuguese to JapaneseGoogle-Translate-Portuguese to EnglishGoogle-Translate-Portuguese to RussianGoogle-Translate-Portuguese to Spanish

21 de março de 2013

Enchentes: Um problema banalizado



  Temos presenciado de maneira recorrente a falta de atitudes dos governantes em relação às catástrofes naturais ocorridas na cidade do Rio de Janeiro e de outros estados do Brasil. Os governos prometem todos os anos solucionarem os problemas ligados aos alagamentos e desabamentos que ocorrem e nada de concreto é visto. Infelizmente mesmo diante destas situações o que assistimos é a um completo abandono e descaso das autoridades o que em suma é revoltante, pois como cidadãos pagadores rigorosamente de nossos impostos não deveríamos presenciar tamanho cinismo do poder público.

   Penso que, em parte a culpa é de muitos cidadãos que ao invés de se mobilizarem e fazerem valerem os seus direitos lamentavelmente não cobram, não agem e tão pouco reagem. Ficam paralisados sem terem quaisquer tipo de atitude. A palavra certa é esta: "Atitude" e fatalmente por não a tomarem ficam reféns da banalidade que tomou conta da nossa cidade. Somente veremos justiça quando tomarmos conhecimento da mesma e fazermos com que esta tenha aplicabilidade de fato e de direito na vida de todos sem nenhuma distinção.

  A banalização dos problemas tornaram-se tão absurdas que por muitas vezes fico a tentar encontrar uma palavra que descreva com a devida plenitude a tamanha revolta que me causa esta questão. Esta situação precisa mudar caros leitores. Não faço sob hipótese alguma apologia a nenhum tipo de mobilização violenta, mas sim ordeira e pacífica porquê somente no dia em que nós cidadãos formos para as ruas e cobrarmos uma resposta dos governantes é que de verdade veremos as coisas funcionarem no Brasil e via de regra este é um parâmetro que indico para qualquer país que almeje uma qualidade de vida. Reflitam e tenham um ótimo dia!




João Costa.